Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

11 de dez de 2009

Agulha e linha

Dom Pedro José Conti



Um conto dos padres do deserto diz que certo monge, vendo a morte chegar, pediu aos seus companheiros que lhe trouxessem a chave do céu: queria morrer agarrado a ela. Um companheiro saiu correndo e lhe trouxe a Bíblia, mas não era isso que o agonizante queria. Outro teve a idéia de trazer a chave do sacrário, também não deu certo. Foi então que alguém que conhecia melhor o doente foi buscar agulha e linha. Agarrado a esses objetos prosaicos, o irmão passou mais tranqüilo para a vida eterna. Era o alfaiate da comunidade: sua chave para o céu era a atividade diária, carinhosamente realizada para servir aos seus irmãos.
A historinha nos leva a entender que o trabalho cotidiano do monge foi a sua verdadeira chave para entrar no céu. Com certeza ele também devia ter rezado muito, meditado bastante, talvez jejuado nos dias certos, e cultivado algumas dezenas de outras virtudes. No entanto ele sabia muito bem que tudo dependia de como ele havia exercido o seu maior serviço na comunidade.
O caminho da santidade pode passar por momentos extraordinários, gestos de heroísmo, façanhas memoráveis; porém passa, em primeiro lugar, por aquilo que fazemos bem ou mal no dia a dia. Todos nós reconhecemos que, em nossa vida, é muito mais pesado o dever cotidiano do que alguns momentos de esforço, difíceis sim, mas passageiros.
É por isso que João Batista, o precursor, deu respostas diferentes para os diversos grupos de pessoas que lhe perguntavam: “O que devemos fazer?” Todos deviam partilhar o que estava sobrando de suas roupas e de sua comida. A solidariedade com os necessitados e carentes é o primeiro passo para iniciar uma nova vida. Sem desprendimento não há verdadeira conversão. Depois o profeta do deserto apontou escolhas diferentes para os cobradores de impostos, que extorquiam o povo, e para os soldados que deviam aproveitar demasiadamente da sua força e das suas armas. Significa que cada um deles, naquele tempo, como também nós, hoje, devemos encontrar o nosso próprio caminho de conversão, a partir do lugar onde estamos.
No entanto, nós adoramos apontar onde os outros deveriam mudar e o quê deveriam fazer para dar certo. Mais uma vez é muito mais fácil criticar os outros, ou declarar como nos comportaríamos se estivéssemos no lugar deles, do que começar a corrigir e a melhorar a nossa própria vida.
Os exemplos não faltam. Muitos sabem perfeitamente o que eles fariam se fossem o presidente ou o governador. No entanto poderiam começar a cuidar melhor das suas famílias e dos seus negócios. Mal conseguem administrar os seus lares; o que fariam se tivessem maior responsabilidade? Não muito diferente acontece na Igreja também. Quem nunca quis dar conselhos ao padre, ao bispo e ao papa? Com toda razão, talvez, mas nem sempre quem distribui sentenças aplica os mesmos critérios para si mesmo. Com isso não quero dizer que não podemos mais falar ou criticar. Ao contrário, a correção fraterna é evangélica e salutar entre amigos e irmãos. Quando, porém, a crítica é estéril, ou é a descarga de mágoas, invejas e frustrações, ela não serve nem para quem a recebe e nem para quem a dispara.
De acordo com nossas responsabilidades, cada um de nós tem muito a melhorar, simplesmente procurando cumprir bem o que se supõe seja o seu dever, ou, ao menos, o seu trabalho cotidiano. Assim os pais poderiam caprichar mais na educação dos seus filhos. Os educadores deveriam ensinar mais humanidade e amor à vida própria e a dos outros. Quem julga, deveria julgar com justiça. Quem administra, fazê-lo com mais honestidade e lisura. Quem comunica, buscar a verdade e não o seu próprio interesse. Quem deve evangelizar também deveria fazê-lo com alegria, entusiasmo e competência, deixando de lado outras preocupações.
Todos precisamos nos agarrar mesmo às agulhas e às linhas de nossas vidas. Fazer bem o que está ao nosso alcance, no dia a dia, sempre será a melhor chave para entrar no Reino do Céu. Se isso ainda nos interessa.


Fonte: Comunidade Católica Shalom

Continue lendo...

Horóscopo Cristão

Este é um trecho de uma obra de São Zenão, Bispo de Verona/Itália e Mártir do século 4.

É perfeito pra vocês que gostam de ler essas porcarias de horóscopo e é importante lembrar que esses são frutos das obras do inimigo.
Eis o nosso verdadeiro guia! Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus imolado, entregue por nós! Ele é a nossa verdadeira esperança, nosso verdadeiro sustento, só Ele sabe realmente o que pode nos acontecer e nos dá o melhor para npos. Só Ele!
“Portanto, irmãos, eis o vosso horóscopo.

O primeiro a vos acolher não é Áries, mas o Cordeiro que não rejeita todo aquele que n’Ele crê. Ele revestiu a vossa nudez com o alvo candor de sua lã, com grande bondade derramou o seu leite bendito em nossos lábios que se abriam lamuriosos. Semelhantemente Ele, não como um Touro de pescoço soberbo, de cara agressiva, de chifres ameaçadores, mas como Vitelo ótimo, doce, carinhoso e manso, vos exorta a jamais buscar proteção em alguma atividade, mas a recolher – submetendo-vos sem malícia a sua canga e fecundando, submetendo-a a vós, a terra da vossa carne – nos celestes celeiros a rica safra das sementes divinas.

E mediante os Gêmeos que seguem, isto é, mediante os dois Testamentos que vos anunciam a salvação, vos exorta a evitar sobretudo a idolatria, a impureza e a avareza, que é Câncer incurável.

Mas o nosso Leão, como ensina o Gênesis, é o leãozinho cujos santos sacramentos celebramos, o qual, reclinando-se, adormeceu para vencer a morte e ressurgiu para conferir-se a imortalidade como dom de sua feliz Ressurreição.

Segue-lhe na ordem Virgem, prenunciando Libra, para nos fazer conhecer por meio do Filho de Deus, encarnado e nascido da Virgem, que a equidade e a justiça foram trazidos à terra. Quem as observar constantemente e as administrar fielmente pisará, com pés incólumes, não direi o Escorpião, mas, como afirma o Senhor no Evangelho, todas as demais serpentes.

Mas não deverá temer nem mesmo o próprio diabo, que é ferocíssimo Sagitário, armado de flechas incandescentes, constante causa de terror para os corações de todo o gênero humano. Porque assim diz o apóstolo Paulo: Revesti-vos da armadura de Deus para poder resistir às insídias do diabo abraçando o escudo da fé, por meio do qual podeis repelir todos os dardos incandescentes do maligno. De fato, ele por vezes lança contra os infelizes o Capricórnio, de aspecto deformado, o qual, atacando com seu chifre, sopra de seus lábios pálidos a espuma fervente de suas veias, com apavorante destruição e terríveis efeitos, sobre todos os membros de quem lhe é prisioneiro. Torna alguns loucos, outros furiosos, outros homicidas, outros sacrílegos, outros cegos pela avareza. Seria longo descer aos particulares: ele possui diferentes e inúmeras artes para causar danos, mas todas elas, escorrendo com suas águas salutares, o nosso Aquário como de costume tornou vãs, sem grande dificuldade.

Seguem-no necessariamente em uma única constelação os dois Peixes, isto é, os dois povos, Judeus e Gentios, que recebem a vida da água do batismo, marcados com um único sinal a fim de serem o único povo de Cristo.”



Fonte: Bíblia Católica on-line.

Continue lendo...

4 de dez de 2009

COISAS QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE ENTRAR NA FACULDADE:

1. Não importa o quão tarde é a sua primeira aula, você vai dormir durante ela;
2. Você vai mudar completamente e nem vai notar;
3. Você pode amar várias pessoas de maneiras diferentes;
4. Alunos de faculdade também jogam aviões de papel durante as aulas;
5. Se você assistir às aulas calçado, todo mundo vai perguntar por que você foi tão chique para a faculdade;
6. Cada relógio no prédio mostra um horário diferente;
7. Se você era inteligente no colegial... azar o seu!
8. Não importa tudo o que você prometeu quando passou no vestibular, você vai às festas da faculdade, mesmo que sejam na noite anterior à prova final;
9. Você pode saber toda a matéria e ir mal na prova;
10. Você pode saber nada da matéria e tirar dez na prova;
11. A sua casa é um ótimo lugar para se visitar;
12. A maior parte da educação é adquirida fora das aulas;
13. Se você nunca bebeu, vai beber;
14. Se você nunca fumou, vai fumar
15. Se você nunca transou, vai transar;
16. Se você não fizer nada disto durante a faculdade, não fará nunca mais na vida, a não ser que você faça uma nova faculdade;
17. Você vai se tornar uma daquelas pessoas que seus pais falaram para você não se meter com elas;
18. Psicologia é, na verdade, biologia;
19. Biologia é, na verdade química.
20. Química é, na verdade física;
21. Física é na verdade matemática;
22. Ou seja, mesmo depois de estudar anos, você não vai saber nada;
23. Que sentir depressão, solidão e tristeza, não são frescuras de quem não tem o que fazer;
24 . Você sempre vai prometer que no próximo semestre você vai estudar mais, farrear menos, mas que sempre acontecerá o contrário;
25. As únicas coisas que compensam na faculdade são os amigos que você fará lá;
26. Você não verá a hora de terminar a faculdade
27. E quando terminar perceberá que foi a melhor época de toda a sua vida.

QUANDO A FACULDADE TERMINA OS SINAIS DE QUE VOCÊ NÃO ESTÁ MAIS NA FACULDADE ACONTECEM QUANDO:

1. Fazer sexo em cama de solteiro é um absurdo;
2. Há mais comida do que cerveja na sua geladeira;
3. 6:00 h da manhã é quando você acorda, e não quando vai dormir;
4. Você escuta a sua música preferida num elevador;
5. Você carrega um guarda-chuva e dá a maior importância para a previsão do tempo;
6. Seus amigos se casam e se divorciam ao invés de ficarem e terminarem;
7. Suas férias caem de 130 para 15 dias por ano;
8. Calça jeans e camiseta não são mais consideradas vestimenta;
9. É você que chama a polícia porque a mulecada do vizinho não sabe como abaixar o som;
10. Você não sabe mais que horas os auto-lanches fecham;
11. Dormir no sofá te dá uma puta dor nas costas;
12. Você não tira mais aquele cochilo do meio-dia às 6 da tarde durante semana;
13. Você vai à farmácia comprar um remédio para a dor de cabeça e antiácidos ao invés de camisinhas e testes de gravidez;
14. Você come as comidas do café da manhã na hora do café da manhã;
15. Mais de 90% do tempo em que você passa em frente a um computador, você está trabalhando de verdade;
16. Você não bebe mais sozinho em casa antes de sair para economizar dinheiro antes da noitada;
17. E o mais importante... Você não tem tempo sequer de ler um e-mail como este e aproveitar para passá-lo para seus velhos amigos, para que eles lembrem que também estão velhos e os bons tempos da faculdade já eram...



O TEMPO PASSA DEPRESSA DEMAIS!



Fonte: Internet

Continue lendo...

19 de nov de 2009

A Maldição do Jornalista

1. Não terá vida pessoal, familiar ou sentimental.


2. Não verá o filho crescer.


3. Não terá feriado, fins de semana ou outro tipo de folga.


4. Terá gastrite, se tiver sorte. Se for como os demais, terá úlcera.


5. A pressa será o único amigo, e as refeições principais serão sanduíches, pizzas e pães de queijo.


6. Os cabelos ficarão brancos antes do tempo. Se sobrarem cabelos.


7. Sua sanidade mental será posta em xeque antes que complete cinco anos de trabalho.


8. Dormir será considerado período de folga; logo, não dormirá.


9. Trabalho será o assunto preferido, talvez o único.


10. As pessoas serão divididas em dois tipos: as que entendem de comunicação e as que não.


11. A máquina de café será a melhor colega de trabalho, porém, a cafeína não fará mais efeito.


12. Happy hours serão excelentes oportunidades de ter algum tipo de contato com outras pessoas loucas como você.


13. Sonhará com sua matéria. E não raramente mudará o titulo dela e algumas palavras enquanto dorme.


14. Exibirá olheiras como troféu de guerra.


15. E, o pior, inexplicavelmente, gostará disso tudo.

Continue lendo...

6 de nov de 2009


Fazendo meu estudo bíblico hoje com o trecho Jo11,1-44, me chamaram atenção, principalmente, os versículos 17-27, aqui o encontro de Marta com Jesus antes da ressurreição de Lázaro, e os versículos 32-33, aqui o encontro de Maria(irmã de Marta) com Jesus.Olhando para eles é engraçado perceber o quanto a palavra de Deus é viva e atual...


Quantas pessoas hoje no mundo não tomam/tomariam a atitude de Marta? Mesmo diante daquEle que poderia mudar todo o momento de dor, ela titubeou, foi meio vacilante em sua fé “ Eu sei que ele vai ressuscitar na ressurreição,no último dia.” (v 24). Quantas vezes nós no meio de nossos problemas,tristezas passamos ‘batidos’ e não enxergamos a solução que está ali a nossa frente? Ou deixamos a nossa pouca fé tomar a frente e nos deixar pensar ‘acho que isso não tem jeito ou nem Deus resolve...’ Ou então no meio de tudo isso nós nem enxergamos esse deus que é Pai e está ao nosso lado...

E contrastando com as atitudes das ‘Martas’ do mundo, temos ‘Maria de Betânia’(sua irmã) , nome até sugestivo hein?!Lembrando o nome daquela que deu um dos maiores exemplos de fé e abandono na vontade de Deus.

Pois é, Maria de Betânia mesmo diante de toda aquela situação de dor (morte de Lázaro, seu irmão) prostrou-se aos pés de Jesus ‘ Vendo-O,ajoelhou-se a seus pés...’(v 32) e ali o reconheceu como o Senhor de tudo, ali sem dizer uma palavra ela entregou toda sua dor, ela (talvez mesmo sem entender) mostrou que Jesus era o único que poderia agir naquela situação, ela sem dizer uma palavra disse ‘Tu és o Senhor!’.

E justamente essa atitude comoveu Jesus profundamente - ‘Jesus começou a chorar.’(v35) - e o fez mostrar quem Ele é: aquEle que tudo pode, mesmo que não acreditemos, aquEle que está ao nosso lado em todos os momentos sejam eles alegres ou tristes, aquEle que será sempre o nosso alento, enfim, aquEle que é o principio, meio e fim...

Espero que lendo isso aqui você, mesmo sem costume de ler a bíblia, tenha a curiosidade de ler esses trechos e ao lê-los perceba que é chamado(a) a imitar Maria de Betânia,ou seja, a reconhecer Jesus como Senhor e dono das diversas situações de sua vida. E para aqueles que nem tenham a curiosidade de abrir a bíblia, digo a vocês: sejam uma Maria de Betânia!.

Deus abençoe...

Postado por Manu.

Continue lendo...

4 de nov de 2009

Escolha...

Bem, há um tempo as autoras deste blog me convidaram para, por livre e espontânea pressão, retribuir um artigo perfeito que a Manú fez para o meu blog [link], mas eu enrolei, enrolei, empurrei com a barriga, fui adiando e.... Chegou o momento.

Bem, isso não é exatamente um post criado original da minha mente insana [só o texto], mas é fruto de um sentimento muito especial que eu tenho por essas duas malucas que vos escrevem vez em quando. Portanto, é meu sim! xD Fala sobre amizade.
Eu já li uma infinidade de coisas que tentavam definir amizade, mas poucas conseguiram chegar a um denominador comum ou, muito raramente, à verdade. Aos olhos da maioria das pessoas a amizade brota de dentro, como uma paixão. Errado! A amizade é uma escolha, é algo que nos buscamos viver para nos construir, já que viveremos uma eterna troca de sentimentos, emoções, conselhos, farpas, tapasnacara, decepções até. Nada mais construtivo.
Foi um grande presente de Deus ter conhecido a Manú, há algum tempo, mas foi uma bem maior tê-la escolhido pra minha verdadeira amiga. Muito me tem construído com sua paciência e sua solicitude para comigo, apesar de todos os 'nãos' que ela me dá! [buáá]


O céu é nosso Manú!

Emaísa [assim mesmo, com acento agudo no i] é uma figura! Me conquistou por ter uma característica especial: é louca! [Do bem!] É de uma sinceridade e carisma envolventes. Espontânea que só ela e, chata que só ela. [Ema, vc cabe no meu céu tbm!]
Esse post é, enfim, uma homenagem bem sincera a essas duas, eu as amo com muita força, eu as escolhi pra serem minhas. [possessivo eu não?]
E, como palavras não definem amizade, o vídeo abaixo pe a melhor definição de amizade humana [humana?] que eu assisti ultimamente.


Vai pra outros também.


Jomário Gama

Continue lendo...

2 de nov de 2009

Elementos para ser feliz




Dom Irineu Danelon

Bispo da Diocese de Lins/SP


Bem aventurado é sinal de felizes. Tenho tentado oferecer três elementos fundamentais para ser feliz: sabe qual é o primeiro elemento indispensável para ser feliz, para saborear a felicidade, é cuidar bem da vida: Eu vim para que todos tenham vida, e vida plena”. E como podemos cuidar bem da vida? Combatendo aquilo que combate a vida que são os nossos defeitos e isso chama-se conversão, não podemos colocar remendo. Não nascer da carne e do sangue, mas nascer do amor de Deus.
Os nosso defeitos é que nos impedem de ser aquilo para o qual viemos ao mundo, ser portadores do do amor de Deus. E a festa de todos os santos, nos lembram as pessoas que levaram a sério o seu processo de conversão, e que foram melhoram através da ascese, da mística, da oração, meditação da palavra de Deus, vivenciando os sacramentos, abrindo-se a misericórdia e permitindo que Deus o amasse.
O segundo elementos indispensável para ser feliz é ter amigos, por melhor que seja alguém, jamais consegue ser tão feliz quanto todos nós unidos. Então Jesus que é o caminho veio nos indicar o caminho para ser feliz vivendo em comunidade, a Igreja é a comunidade que cresce por atração do amor, e é impossível não ser feliz quando vivemos em família.
Terceiro elemento, para ser feliz além de cultivar a sua perfeição, guiado pela inteligência e iluminado pela Palavra, além de viver em comunhão, a alegria, a felicidade está em servir, porque a maior alegria  está em dar do que em receber.


Fonte: cancaonova.com
Postado por Manu.

Continue lendo...

25 de out de 2009

GRANDIOSIDADE DE DEUS...


Ó meu Bom Deus
Como sou grata a ti por tamanho cuidado
Como sou grata por tu virdes habitar na minha pequenez,fazendo com que ela cresça ao se fundir/experimentar da tua MISERICÓRDIA...
Grande é o Teu Poder,Deus de Amor
Inexplicável é a Tua sabedoria...
És o único que me faz ter PAZ e ALEGRIA na dor
És o único que preenche o meu coração por inteiro
É por isso que me dou a ti...

Postado por Manu Lima.

Continue lendo...

10 de out de 2009

O Mundo sem as Mulheres

O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?
O sujeito quer ficar famoso pra quê?
O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?
A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.
Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.
Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.
Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.
Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.
Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.
Já dizia a velha frase que 'atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.
O dito está envelhecido. Hoje eu diria que 'na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.
É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
É você quem tem o poder, e não o homem
É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.
Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.
E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.
Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.
Já pensou?
Um casamento sem noiva?
Um mundo sem sogras?
Enfim, um mundo sem metas.

ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:
1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.
2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.
3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.
4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.
5- Como são encantadoras quando comem.
6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.
7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.
8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.
9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.
10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.
11- O brilho nos olhos quando sorriem.
12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'
13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.
14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.
15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.
16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.
17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.
18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.
19- As saudades que sentimos delas.
20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.

Arnaldo Jabor

Continue lendo...

1 de out de 2009

ENEM!!


Ahhhh...claro que não poderíamos de deixar de lado essa história do Enem...
O exame que iria acontecer nos próximos dias 3 e 4 de outubro foi cancelado por VAZAMENTO DE INFORMAÇÕES!!!
Segundo notícias dos telejornais,um homem ou parece que foi um casal tentou vender as provas para um jornal em São Paulo e aí ao se descobrir estas informações foi-se cancelada a data da prova.
Afff...como um governo quer ser organizado e transparente se até uma simples prova(simples em relação aos problemas que há no país)  ele não consegue fazer com que saia tudo nos conformes?!
Como se diz em um dito popular:
"Tava bom demais pra ser verdade!"
Por Emanuela Lima

Continue lendo...

"Com o Amor nao só avanço mas voo."

Essa frase foi dita por uma das grande Santas da igreja,Santa Teresinha do Menino Jesus.
Ela desde menina teve um amor muito grande por Deus e pela igreja.Não poupou esforços para buscar fazer plenamente a vontade de Deus em sua vida,até atrás do papa ela foi para poder entrar no carmelo já que na época pela sua idade(15 anos) entrar no convento não seria permitido.
E hoje (01/10) a igreja comemora o dia desta grande Santa,padroeira das vocações e exemplo de amor incondicional àquEle que tudo nos dá.

Santa Teresinha, rogai por nós!!!








Por Emanuela Lima.

Continue lendo...

29 de set de 2009

Os anjos existem de verdade?



A Igreja hoje comemora o dia dos Santos Arcanjos,esse seres deixados por Deus para nos guiar,proteger...


Dotados de natureza mais perfeita que a humana, esses puros espíritos foram criados para dar glória a Deus, reger o mundo material e serem potentes auxiliares dos homens, com vistas à sua salvação eterna
                Plinio Maria Solimeo


Num êxtase, Santa Maria Madalena de Pazzi viu uma religiosa de sua Ordem (carmelita) ser tirada do Purgatório e levada ao Céu por seu Anjo da Guarda.
E Santa Francisca Romana viu seu Anjo da Guarda conduzir ao Purgatório, para ser purificada, uma alma a ele confiada. O espírito celeste permaneceu fora daquele local de purgação, para apresentar ao Senhor os sufrágios oferecidos por aquela alma. E, ao serem estes aceitos por Deus, essa alma era aliviada em suas penas (1).
Logo ao nascer, o homem recebe de Deus um desses angélicos guardiões, que o acompanhará durante a vida, protegendo-o e comunicando-lhe boas inspirações. Se a pessoa tiver vivido segundo a Lei de Deus, a ponto de se santificar e ir diretamente para o Céu, o Anjo da Guarda a conduzirá a esse lugar bendito. Se, de outro lado, o que é mais provável, ela precisar purificar-se no fogo do Purgatório, o Anjo conduzi-la-á depois ao Paraíso Celeste. Ou, caso contrário, se tiver rejeitado suas inspirações e bons impulsos, condenando-se para todo o sempre, abandoná-la-á às portas do Inferno.
Em nossos dias, a par do materialismo e do ateísmo reinantes em tantas almas e em incontáveis ambientes, nota-se uma salutar reação – cada vez mais intensa e generalizada – a essas chagas da civilização contemporânea.
O sentimento religioso, a crença em Deus e no destino eterno ganham sempre mais terreno, especialmente no seio da juventude atual. Um sintoma desse renascer dos valores espirituais é precisamente o interesse pelos Anjos, o aumento da devoção aos puros espíritos, bem como dos pedidos invocando sua intercessão. Embora tal revivescência, infelizmente, se manifeste em alguns casos mesclada a superstições e até manifestações de ocultismo.
Para atender a esse sadio movimento de alma, propusemo-nos hoje apresentar a nossos leitores a atualíssima e atraente temática dos Anjos.

                                                                      * * *
O Anjo só passa a custodiar o novo ser depois que este sai das entranhas maternas. Isso porque, desde o momento da concepção até o do nascimento do novo ser, o Anjo da Guarda da mãe cuida também da nova criatura, assim como quem guarda uma árvore carregada de frutos, juntamente com a árvore custodia também os frutos (2).
Temos necessidade da celeste proteção angélica. Nossa alma imortal está destinada a ser, de futuro, companheira dos Anjos e ocupar a seu lado, no Céu, um dos tronos deixados vazios pela queda daqueles puros espíritos que se rebelaram contra Deus, transformando-se em demônios. Tal necessidade sobretudo provém da própria humana fraqueza para atingir esse objetivo.
Que empenho não terá o demônio para que um recém-nascido não receba as águas regeneradoras do Batismo? Muitas vezes também procura causar-nos males físicos.
“A função principal do Anjo da Guarda é iluminar-nos em relação à verdade e à boa doutrina. Mas sua proteção acarreta também muitos outros efeitos, tais como reprimir os demônios e impedir que nos sejam causados danos espirituais ou corporais”. Eles “rezam por nós e oferecem nossas preces a Deus, tornando-as mais eficazes pela sua intercessão (Apoc. 8, 3; Tob. 12, 12), sugerem-nos bons pensamentos, incitando-nos a fazer o bem (At. 8, 26; 10, 3ss). Do mesmo modo, quando nos infligem penas medicinais para nos corrigir (2 Sam. 24, 16): e ¾ mais importante que tudo ¾ quando nos assistem na hora da morte, fortalecendo-nos contra os supremos assaltos do demônio” (3).
Algumas almas muito eleitas, que conservaram intacta sua inocência e candura batismal ao longo da vida, por especial privilégio de Deus tiveram a dita de ver seu Anjo da Guarda. Assim sucedeu com São Geraldo Magela, Santa Francisca Romana, Santa Gema Galgani e outros Santos. Vejamos dois exemplos:
•· Santa Francisca Romana: dama romana da mais ilustre estirpe, queria fazer-se religiosa mas foi obrigada pelos pais a casar-se, tendo procurado santificar-se no estado de matrimônio. Desse casamento nasceram vários filhos. Um deles, João Evangelista, de extrema piedade, dotado do dom da profecia, faleceu angelicamente aos nove anos.
Um ano após sua morte, apareceu ele a Francisca, resplandecente de luz, acompanhado por um jovem ainda mais brilhante. Fez conhecer à mãe a glória de que gozava no Céu; e comunicou-lhe que vinha buscar sua irmãzinha Inês, de cinco anos, para colocá-la entre os Anjos. E que, por ordem de Deus, deixaria aquele Anjo para — juntamente com seu Anjo da Guarda — assisti-la no que lhe restava de vida terrena. Era um Anjo de categoria superior, um Arcanjo.
A partir de então, Santa Francisca via constantemente esse Arcanjo que, segundo ela, brilhava mais que o sol, de maneira que não conseguia fitá-lo. Se Francisca deixava escapar alguma palavra menos necessária, ou caso se preocupasse um pouco demais com os problemas domésticos, o Anjo desaparecia, ficando oculto até que ela se recolhesse de novo. Ele, com suas luzes, a auxiliava muitas vezes, defendendo-a contra os ataques do demônio, que constantemente a assaltava (4).
- Santa Mariana de Jesus: cognominada a Açucena de Quito, após o falecimento do pai, sendo ainda um bebê, a mãe retirava-se para uma casa de campo levando-a ao colo, no lombo de uma mula. Na passagem de um riacho de águas muito céleres, a mula tropeçou e a criança caiu dos braços maternos… No entanto, a menina predestinada ficou sustentada no ar por seu Anjo da Guarda, até que a pressurosa genitora a recolhesse (5).

Valiosos conselheiros celestes

Os Anjos da Guarda são nossos conselheiros, inspirando-nos santos desejos e bons propósitos. Evidentemente, fazem-no no interior de nossas almas, se bem que, como vimos, tenha havido almas santas que mereceram deles receber visivelmente celestiais conselhos.
Quando Santa Joana D’Arc, ainda menina, guardava seu rebanho, ouviu uma voz que a chamava: “Jeanne! Jeanne!” Quem poderia ser, naquele lugar tão ermo? Ela viu-se então envolvida numa luz brilhantíssima, no meio da qual estava um Anjo de traços nobres e aprazíveis, rodeado de outros seres angélicos que olhavam a menina com comprazimento. “Jeanne”, lhe disse o Anjo, “sê boa e piedosa, ama a Deus e visita amiúde seus santuários”. E desapareceu. Joana, inflamada de amor de Deus, fez então o voto de virgindade perpétua. O Anjo apareceu-lhe outras vezes para aconselhá-la, e quando a deixava, ela ficava tão triste que chorava (6).
O desvelo do nosso Anjo da Guarda para conosco está bem expresso pelo Profeta Davi no Salmo 90: “O mal não virá sobre ti, e o flagelo não se aproximará da tua tenda. Porque mandou [Deus] os seus Anjos em teu favor, que te guardem em todos os teus caminhos. Eles levar-te-ão nas suas mãos, para que o teu pé não tropece em alguma pedra” (Sl. 90, 10-12).
Inúmeros são os exemplos do poderoso auxílio dos Anjos na vida dos Santos. Santa Hildegonde, alemã (+ 1186), tendo ido em peregrinação a Jerusalém com o pai e falecendo este a caminho, foi freqüentemente socorrida por seu Anjo. Certo dia, quando viajava a caminho de Roma, foi assaltada e abandonada como morta. Pôde enfim levantar-se, e viu surgir seu Anjo num cavalo branco. Este ajudou cuidadosamente sua protegida a montar, e a conduziu até Verona. Lá, dela se despediu dizendo: “Eu serei teu defensor onde quer que vás” (7).
Santa Hildegonde poderia aplicar a si o seguinte comentário de São Bernardo ao Salmo acima citado: “Quão grande reverência, devoção e confiança devem causar em teu peito as palavras do real profeta! A reverência pela presença dos Anjos, a devoção por sua benevolência, e a confiança pela guarda que têm de ti. Veja que vivas com recato onde estão presentes os Anjos, porque Deus os mandou para que te acompanhem e assistam em todos teus caminhos; em qualquer pousada e em qualquer rincão, tem reverência e respeito ao teu anjo, e não cometas diante dele o que não ousarias fazer estando eu em tua presença” (8).
São Boaventura afirma: “O santo anjo é um fiel paraninfo conhecedor do amor recíproco existente entre Deus e a alma, e não tem inveja, porque não busca sua glória, senão a de seu Senhor”. Acrescenta que a coisa mais importante e principal “é a obediência que devemos ter a nossos santos Anjos, ouvindo suas vozes interiores e saudáveis conselhos, como de tutores, curadores, mestres, guias, defensores e medianeiros nossos, assim em fugir da culpa do pecado, como no abraçar a virtude e crescer em toda perfeição e no amor santo do Senhor” (9).

Intrépidos guerreiros do Exército do Senhor

Em várias partes dos Livros Sagrados os Anjos são mencionados como sendo a Milícia Celeste. Assim, narra o Profeta Isaías ter visto que “Os Serafins … clamavam um para o outro e diziam: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus dos exércitos”. (Is. 6, 2-3). E, no Apocalipse, chefiados pelo Arcanjo São Miguel, travaram no Céu uma grande batalha derrotando Satanás e seus anjos rebeldes (Ap. 12, 7).
Em outras passagens aparecem eles exercendo mesmo funções bélicas. Lemos, por exemplo, no II Livro das Crônicas que, tendo Senaqueribe invadido a Judéia, mandou uma delegação a Jerusalém dissuadir seus habitantes da fidelidade ao seu rei Ezequias, blasfemando contra o Deus verdadeiro. O Rei de Judá e o Profeta Isaías puseram-se em oração implorando a proteção divina contra as tropas inimigas. “E o Senhor enviou um anjo que exterminou todo o exército do rei da Assíria no próprio acampamento, com os chefes e os generais, e o rei voltou para sua terra inteiramente confuso” (II Cron. 32, 1 a 21).
Guerreiros angélicos — tanto no Antigo quanto no Novo Testamento — às vezes juntam-se também aos homens contra os inimigos do Senhor. Assim, por exemplo, ajudaram Judas Macabeu numa batalha decisiva. Outras vezes auxiliaram os soldados da Cruz contra os muçulmanos, como vem narrado nas crônicas das Cruzadas.
Na Sagrada Escritura, o próprio autor dos Atos dos Apóstolos afirma: “O Senhor Deus dos exércitos freqüentemente envia também seus guerreiros para livrar seus amigos das mãos dos ímpios” (Atos 5, 18-20; 12, 1-11).

Protetores dos homens, mensageiros de Deus

No Livro de Daniel (10, 13-21), o Arcanjo São Miguel defendeu os interesses dos israelitas contra o Anjo protetor da Pérsia. No Apocalipse, São João refere-se à vitória desse Arcanjo contra o demônio e seus asseclas. Mais recentemente, lemos na autobiografia de Santo Antonio Maria Claret, que certo dia, estando ele só no coro do Mosteiro do Escorial, viu Satanás que o fitava com grande raiva e despeito, por ter frustrado algum de seus planos com relação aos estudantes. Ouviu então a voz do Arcanjo São Miguel que lhe disse: “Antonio, não temas. Eu te defenderei”.
São Gabriel foi o grande mensageiro e embaixador de Deus não só na Anunciação a Nossa Senhora, mas, segundo o parecer de muitos teólogos, também junto a São Zacarias, para anunciar-lhe o nascimento de João Batista. E junto a São José, a quem apareceu três vezes em sonhos: para anunciar a concepção divina de Maria, recomendar a fuga para o Egito e o retorno daquele país, após a morte de Herodes.
A missão de São Rafael junto ao jovem Tobias é detalhadamente descrita na Bíblia. Já em tempos bem posteriores, assinalam-se também muitas de suas intervenções, como a salvação eterna do tesoureiro de um rei da Polônia, pelo fato de o protegido ter-lhe grande devoção; e o ter livrado das mãos de assaltantes um burguês de Orleans que a ele se recomendara, numa peregrinação a Santiago de Compostela (10).
Narra-se na vida da Beata Madre Humildade de Florença (+1310) que, tendo sido eleita Abadessa de seu mosteiro, além de seu Anjo da Guarda, recebeu mais um para ajudá-la no governo da comunidade. Ela compôs para suas religiosas uma singela oração, pedindo a guarda dos sentidos, prece em que se nota muito a influência do espírito de Cavalaria da época:
“Bons Anjos, meus possantes protetores: guardai todas minhas vias e vigiai cuidadosamente à porta de meu coração, de medo que eu não seja surpreendida por meus inimigos. Brandi diante de mim vosso gládio protetor! Guardai também a porta de minha boca para que nenhuma palavra inútil escape de meus lábios! Que minha língua seja como uma espada, quando for o caso de combater os vícios ou de ensinar a virtude! Fechai meus olhos com um duplo selo quando eles quiserem ver com complacência outra coisa que Jesus. Mas tende-os abertos e despertos quando for para rezar e cantar os louvores do Senhor. Vigiai também a porta de meus ouvidos, a fim de que eles repilam sempre com desgosto tudo o que vem da vaidade ou do espírito do mal. Colocai entraves a meus pés quando eles quiserem ir pecar. Mas acelerai meus passos quando se tratar de trabalhar para a gloria de Deus ou da santa Virgem Maria, ou a salvação das almas! Fazei que minhas mãos sejam sempre, como as vossas, prontas a executar as ordens de Deus. Abafai em mim o olfato do corpo, a fim de que minha alma não aspire mais que o suave perfume das flores celestes. Em uma palavra, guardai todos meus sentidos, de maneira que minha alma se deleite constantemente em Deus e com as coisas celestes. Meus Anjos bem-amados: fui colocada sob vossa guarda pelo doce Jesus; eu vos suplico que me guardeis sempre com cuidado, pelo amor dEle. Ó meus Anjos bem-amados, eu vos peço de me conduzir um dia à presença da Rainha do Céu, e de suplicar-lhe que eu seja colocada nos braços do divino Menino Jesus, seu Filho bem-amado!” (11).

Qual a natureza desses puros espíritos?

Os Anjos são seres puramente espirituais, dotados de inteligência, vontade e livre arbítrio, elevados por Deus à ordem sobrenatural, isto é, chamados pela graça a participar na vida de Deus através da visão beatífica. Muitíssimo mais perfeitos que os homens, sua inteligência é inerrante e sua vontade imensamente poderosa. Como não têm dependência nenhuma da matéria, seu conhecimento é consideravelmente mais perfeito que o do homem; para eles, ver é já conhecer. E conhecer significa compreender a coisa em toda a profundidade de que são capazes, em sua substância, e sem possibilidade de erro.
Por isso, a prova, para eles, teve conseqüência imediata e irremediável. Pois seu querer é absoluto, sem volta atrás. Aquilo que querem, desejam-no para todo o sempre. Daí o fato de, após a prova, terem passado imediatamente à eternidade do Inferno (os demônios), como à do Céu (os anjos bons).
Deus criou os Anjos para conhecê-Lo, amá-Lo, servi-Lo e proclamar suas grandezas, executar suas ordens, governar este universo e cuidar da conservação das espécies e dos indivíduos que ele contém.
“Como príncipes e governadores da grande Cidade do Bem, a que se refere todo o sistema da criação, os anjos presidem, na ordem material, ao movimento dos astros, à conservação dos elementos, e à realização de todos os fenômenos naturais que nos enchem de alegria ou de terror. Entre eles está compartilhada a administração deste vasto império. Uns cuidam dos corpos celestes, outros da terra e seus elementos, outros de suas produções, árvores, plantas, flores e frutos. A estes, está confiado o governo dos ventos e mares, dos rios e fontes; àqueles, a conservação dos animais. Não há uma criatura visível, nem grande nem pequena, que não tenha uma potência angélica encarregada de velar por ela” (12).
Algumas vezes os Anjos, quando são enviados por Deus aos homens para alguma missão, utilizam a forma humana, a fim de acomodar-se à nossa natureza. Entretanto, nesses corpos etéreos e ligeiros com os quais em geral aparecem, não estão como a alma humana está no corpo, dando-lhe vida e tornando-o capaz de operações vegetais e animais. Pelo contrário, ali estão como um operário está em sua máquina, da qual se serve para executar as obras de sua arte. Fora do horário de trabalho, não têm com elas nenhuma ligação.
“Segundo os mais doutos intérpretes, as aparições acidentais dos anjos no mundo não são mais que o prelúdio de sua aparição habitual no Céu. Assim, é provável que no Céu os anjos assumirão magníficos corpos aéreos para regozijar a vista dos eleitos e conversar com eles face a face” (13).

A maravilhosa classificação dos coros angélicos

A distinção dos Anjos em nove coros, agrupados em três hierarquias diferentes, embora não conste explicitamente da Revelação, é de crença geral. Essa distinção é feita em relação a Deus, à condução geral do mundo, ou à condução particular dos Estados, das companhias e das pessoas. (Ver quadro ao lado).
Os três coros da primeira hierarquia, vêem e glorificam a Deus, como diz a Escritura: “Vi o Senhor sentado sobre um alto e elevado trono …. Os Serafins estavam por cima do trono … E clamavam um para o outro e diziam: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus dos exércitos” (Is. 6, 1-3). “O Senhor reina …. está sentado sobre querubins” (Sl. 98, 1).

Os três Coros inferiores aos acima enunciados estão relacionados com a conduta geral do universo.

E os três últimos Coros dizem respeito à conduta particular dos Estados, das companhias e das pessoas. (14).

Os 9 Coros Angélicos, agrupados em três hierarquias

•Serafins — do grego “séraph”, abrasar, queimar, consumir. Assistem ante o trono de Deus* e é seu privilégio estar unidos a Deus de maneira mais íntima, nos ardores da caridade.
•Querubins — do hebreu “chérub”, que São Jerônimo e Santo Agostinho interpretam como “plenitude de sabedoria e ciência”. Assistem também ante o trono de Deus, e é seu privilégio ver a verdade de um modo superior a todos os outros anjos que estão abaixo deles.
•Tronos — algumas vezes são chamados “Sedes Dei”, (Sedes de Deus). Também assistem ante o trono de Deus, e é sua missão assistir os anjos inferiores na proporção necessária.
•Dominações – São assim chamados porque dominam sobre todas as ordens angélicas encarregadas de executar a vontade de Deus. Distribuem aos Anjos inferiores suas funções e seus ministérios.
•Potestades — Ou “condutores da ordem sagrada”, executam as grandes ações que tocam no governo universal do mundo e da Igreja, operando para isso prodígios e milagres extraordinários.
•Virtudes — cujo nome significa “força”, são encarregados de tirar os obstáculos que se opõem ao cumprimento das ordens de Deus, afastando os anjos maus que assediam as nações para desviá-las de seu fim, e mantendo assim as criaturas e a ordem da divina Providência.
•Principados — Como seu nome indica, estão revestidos de uma autoridade especial: são os que presidem os reinos, às províncias, e às dioceses; são assim denominados pelo fato de sua ação ser mais extensa e universal.
•Arcanjos — são enviados por Deus em missões de maior importância junto aos homens.
•Anjos — os que têm a guarda de cada homem em particular, para o desviar do mal e o encaminhar ao bem, defendê-lo contra seus inimigos visíveis e invisíveis, e conduzi-lo ao caminho da salvação. Velam por sua vida espiritual e corporal e, a cada instante, comunicam-lhe as luzes, forças e graças que necessitam (14).
(*) “‘Assistir’ ante o trono de Deus tem dois significados: um é quando recebem Suas ordens; quando Lhe oferecem as orações, esmolas, boas obras e votos dos mortais; quando defendem contra os demônios as causas dos homens no Tribunal Supremo; quando fixam seu olhar nos raios da face divina para perceber as delicias inefáveis que constituem sua felicidade.
“Neste último sentido, todos os anjos, sem excetuar nenhum, são ‘assistentes diante de Deus’, porque todos gozam, sem interrupção, da Visão Beatífica, mesmo enquanto se ocupam do desempenho de alguma missão no governo do mundo. Mas, em outro sentido estrito, a expressão ‘assistir diante do trono de Deus’ designa os Anjos da primeira hierarquia, e que não podem ser empregados em ministérios exteriores” (cfr. Corn. A Lapide, in Tob. XII, 15; apud Mons. Gaume, Tratado del Espíritu Santo, Granada, Imp. Y Lib. Española de D. José Lopez Guevara, 1877, p. 137 ).

Fonte: Blog Shalom-Carmadélio

Continue lendo...

26 de set de 2009

Pe. Pio de Pieltrecina



Um homem forte em sua fé que sofreu todas as provações possíveis, mas sempre firme na fé. Parabéns pelo seu dia 23/09, todos os fiéis do mundo glorificam sua força e vontade, como também primaziam e entendem seu amor pelo Pai.

Continue lendo...

5 de set de 2009

RAIOS DE SOL

Luar brilhante/ Raios fumegantes/ O dia brilha/A noite iluminada/ O dia brilhante

A noite silenciosa/ O dia agitado/A noite calma/ Dia de companhia/ Noite de solidão

Coração bandido/ Coração partido/ De dia procura/ De noite sente falta/ Sei que foges

Não sei o motivo/ Procuro ser acolhido/ Espero esse dia/ Na noite vazia/ Que me ilumina

No sol que me irradia/ Na noite uivante/ No calor fumegante/ Um anônimo escreve/ Um bêbado escreve

Um apaixonado escreve/ Um intelectual escreve/ Um poeta escreve/ E a procura continua/ Com eterna brandura

Nas noites escuras/ Nas noites sombrias/ Em dias de rebeldia/ Em dias de ternura/ Em dias de brandura

Em dias de alegria/ Em dias de tristeza/ Sentindo sua falta/ Na noite calma/ De alma calada

Na noite clara/ Vive a minha alma/ Está penada/ Procura a sua amada/ Pela noite escaldada

E não a encontra/ Por quê?


Escrito e cedido por Échelly Lins

Continue lendo...

28 de ago de 2009

"Toma e lê!"

Márcio André Teixeira Barradas

Consagrado da Comunidade Católica Shalom

“O santo que mais falou de si mesmo – mas o fez com sinceridade e simplicidade, transformando em confissão, isto é em louvor a Deus, tudo o que lhe pertence – não é fácil falar. Homem e mestre, teólogo e filósofo, moralista e apologista: todas as imagens que transparecem como que em filigrana, e todas válidas, a quem observe perto Santo Agostinho de Hipona, bispo e doutor da Igreja. Homem, antes de tudo, com inquietações, os anseios, as fraquezas, como nos apresenta a leitura de suas confissões, nas quais mostra a realidade nua e crua de sua alma com sinceridade e candura”.
 “Meu Deus, faze que eu recorde tua misericórdia para comigo e a proclame para agradecer-te. Que meus ossos sejam penetrados por teu amor e digam: Senhor, quem é semelhante a ti?” É importante que nesse dia, possamos olhar para a santidade de Agostinho foi dada por uma experiência forte e profunda da misericórdia e do amor de Deus. Por isso, possamos ler o momento decisivo da sua vida, em que foi o divisor de águas da sua conversão:
 “Quando essas severas reflexões me fizeram emergir do íntimo e expuseram toda a minha miséria à contemplação do coração, desencadeou-se uma grande tempestade portadora de copiosa torrente de lágrimas. Para dar-lhes vazão com naturalidade, levantei-me e afastei-me de Alípio, o necessário para que sua presença não me perturbasse, pois a solidão me parecia mais apropriada ao pranto. Alípio percebeu o estado em que me encontrava: o tom da voz embargada pelas lágrimas, ao dizer-lhe alguma coisa, havia-me traído. Levantei-me; ele permaneceu atônito, onde estávamos sentados. Deixei-me, não sei como, cair debaixo de uma figueira e dei livre curso às lágrimas, que jorravam de meus olhos aos borbotões, como sacrifício agradável a ti. E muitas coisas eu te disse, não exatamente nesses termos, mas com o seguinte sentido: “E tu, Senhor, até quando? Até quando continuarás irritado? Não te lembres de nossas culpas passadas!” Sentia-me ainda preso ao passado, e por isso gritava desesperadamente: “Por quanto tempo, por quanto tempo direi ainda: amanhã, amanhã? Por que não agora? Por que não pôr fim agora à minha indignidade?” Assim falava e chorava, oprimido pela mais amarga dor do coração. Eis que, de repente, ouço uma voz vinda da casa vizinha. Parecia um menino ou uma menina repetindo continuamente uma canção: “Toma e lê, toma e lê”. Mudei de semblante e comecei com a máxima atenção a observar se se tratava de alguma cantinela que as crianças gostam de repetir em seus jogos. Não me lembrava, porém, de tê-la ouvido antes. Reprimi o pranto e levantei-me. A única interpretação possível, para mim, era a de uma ordem divina para abrir o livro e ler as primeiras palavras que a encontrasse. Tinha ouvido que Antão, assistindo por acaso a uma leitura evangélica, sentiu um chamado, como se a passagem lida fosse pessoalmente dirigida a ele: “Vai, vende todos os teus bens e dá aos pobres, e terás um tesouro nos céus. Depois vem e segue-me.” E logo, através dessa mensagem, converteu-se a ti. Apressado, voltei ao lugar onde Alípio ficara sentado, pois, ao levantar-me, havia deixado aí o livro do Apóstolo. Peguei-o, abri e li em silêncio o primeiro capítulo sobre o qual quis olhar: “Não em orgias nem bebedeiras, nem na devassidão e libertinagem, nem nas rixas e ciúmes. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não procureis satisfazer os desejos da carne.” (...) De tal forma me converteste a ti que eu já não procurava esposa, nem esperança na terra, mas permanecia na fé que em tantos anos já tinha mostrado a minha mãe em sonhos” .
 Que Deus nos renove a graça e a esperança no amor de Deus. Possamos ter a memória de Santo Agostinho como aquele que não descansou até experimentar do amor de Deus. E quando assim o fez, lançou-se na vida entregue a Deus de forma plena, santa e pura. Que Deus nos renove hoje a graça da SANTIDADE.

Texto retirado da Comunidade Católica Shalom e postado por Manu Lima.

Continue lendo...

27 de ago de 2009

Diferente?Não!Imagem e semelhança de Deus!

Mulher ‘samambaia’,mulher ‘melancia’, mulher ‘melão’, mulher ‘moranguinho’,mulher ‘caviar’.E essa última escolheu ‘caviar’ porque,segundo ela,já tem muita fruta no mercado e ela é para um paladar mais sofisticado.
Esses são alguns dos ‘adjetivos’ dados a algumas mulheres nos meios de comunicação e que mostram a realidade que se vê hoje: a forte vulgarização do corpo da mulher.
Isso é bem visto em programas de TV os quais além de pôr esses ‘adjetivos’, expressam cada vez mais a idéia de culto ao corpo com a apresentação de mulheres saradas, ‘siliconadas’, ‘gostosas’. A vulgarização também ocorre em músicas como por exemplo no trecho de uma que diz ‘rala a tcheca no chão’; acontece no uso de roupas sensuais; em gírias referentes à mulher ou partes de seu corpo; em fotos; revistas; propagandas.Enfim, essa vulgarização acontece hoje nas mais variadas formas.
E tudo isso afasta a mulher (não só ela, mas o homem também) daquilo que é em sua essência: ‘imagem e semelhança de Deus’(“Façamos o homem à nossa imagem e semelhança.Gn 1,26). E como tal, somos chamadas a preservar o nosso corpo de toda essa devassidão de hoje através da vivência na castidade.
Quando falo em castidade não me refiro apenas a sexualidade, pois ‘ser casto abrange toda a pureza de coração, de intenções e de desejo sincero de fazer a vontade de Deus’ (formação Shalom). Ou seja, a castidade envolve toda a forma de ser e viver de uma pessoa, devo ser casta no que falo, como me visto, como me comporto, no meu olhar. Essa pureza de coração ‘liberta a pessoa do erotismo tão difuso e afasta-a dos espetáculos que favorecem o voyeurismo e ilusão’(CIC 2525).
Decidir-se pela castidade não nos faz sermos estranhas ou ‘diferentes’ no que se diz normal hoje, nem tão pouco sermos menos mulheres. Essa decisão nos leva a uma intimidade maior com Deus e a nos tornarmos mais semelhantes com o próprio Cristo. Um grande exemplo disso é Maria, ela deu seu sim incondicional e foi fiel. Viveu plenamente sua sexualidade feminina e maternidade na pureza, na castidade, na fidelidade e na obediência a Deus, por isso ela era (e é) um reflexo singular do próprio Deus. Ele nos criou para sermos santas e não para sermos vistas como meros objetos de prazer.
Quem, de fato, crê e ama de verdade não tem medo de ser diferente, ser aceito ou não pelo mundo tem pouca importância. O que importa é Aquele a quem ama e para quem vive e aqueles para quem Ele ama e vive.
Termino com uma reflexão de D. Rafael Cifuentes sobre o poder da graça e da virtude da castidade sobre o amor humano:
“O amor humano, que vem da natureza, e o divino, que provém da graça, entrelaçam-se e complementam-se: a graça fortifica, eleva, sublima a natureza. É um privilégio único do ser humano que a vida sexual, que deriva da natureza, esteja impregnada pelo amor de Deus que deriva da graça. Dito de maneira mais clara, a energia sexual, a libido, é banhada, é tonificada pelo amor de Deus. O amor de Deus eleva de tal modo o instinto sexual que muda profundamente a sua contextura. Assim, é possível viver de modo estável e gostoso a virtude da castidade.”


Por Emanuela Lima.

Continue lendo...

22 de ago de 2009

Viver.....................

É sempre uma complicação viver num mundo em que todos são loucos por alguma coisa.

Complicado não ter ou sentir raiva disso.

Como também deixar que muitas coisas nos abatam, devemos viver intensamente sem medo de nada, afinal se sabemos quem somos, nada devemos temer.


por Mai Lima

Continue lendo...