Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

14 de dez de 2010

Manual de não-instrução

Minha vida tem um buraco que não sei de que é feito. Era para tudo ser muito fácil, mas eu encasquetei de fazer tudo do jeito mais difícil. Meu problema sou só eu. Não me odeie por eu ser assim. Eu tenho a culpa de todas as culpas e, as que não tenho, tomo para mim. Eu tenho crises de segunda a noite porque me dá um vazio de não me achar. Eu tenho crises de quarta porque me achei e não gostei. Tem quem me ache sublime por tão alegre e tão melancólica assim. Eu me acho insuportável. Ok, e ao mesmo tempo a pessoa mais legal do mundo.



Eu não gosto que me escolham caminhos e fico puta porque há um tempo tenho deixado a vida escolher. Eu tenho tudo e às vezes me sinto completamente sem nada só porque a chuva cai e o sol não brilha. E se brilha, tem o maldito tom de amarelo a que eu chamo de pureza. Que eu já não sei se sei distinguir.



Eu tenho medo de crescer e ao mesmo tempo cresci rápido demais. Eu me afobo e paro. Mas quando paro, fico afobada, porque acho que o tempo passou e eu não fui junto.



Porque você gosta de mim? Você me perguntou e se perguntou isso em um recado de voz. Eu não sei responder. Você gosta de mim por tudo o que eu sou e por tudo o que eu não sou. E eu sofro, porque não sei ser não sendo. Não ser é ser sem escolher. E eu gosto de escolher, lembra?



De verdade? Não sei porque te falo tudo isso. Acho que quero te convencer de uma vez que eu sou louca para poder agir feito uma sem o medo de de repente você descobrir que eu sou louca e de repente não gostar mais de mim. Ou quero te convencer que não existe porque gostar de mim. Só porque sou louca.



Você me pediu para escrever um poema para você. Mas para escrever poema, tem um lado meu que precisa de férias dos dedos ávidos por palavras que façam sentido sem beleza. Porque, afinal, as vezes eu acredito em beleza, as vezes não.



Sabe porque eu não me encontro? Porque por definição eu sou contraditória e quem é contraditória não pode se definir. Se não me defino, não sei quem sou, não me encontro. Mas se deixo de ser contraditória, deixo de ser eu e, logo, também não me encontro.



Me explica, porque você encanou de me encontrar?

Por Emaísa Lima

Continue lendo...

9 de out de 2010

O que é Beleza?


 É certo que o homem pensa e age da maneira como quer. E não como uma/a sociedade anseia que o mesmo pense, logo, todos estão livres para poder criar conceitos sobre as coisas, como no caso sobre a beleza.
   A maneira de nomear os objetos, pelo indivíduo, trata-se da questão do uso das palavras, as quais com a força que se apresentam ao serem proferidas; tornam-se um discurso, que por muitos é tomado como verdadeiro e único. Porém mesmo que apareçam inúmeras formas tanto de discurso, quanto de inúmeras interpretações e entendimentos sobre ele(discurso/conceito), deve-se ter mente aberta, para que a devida compreensão ocorra, independente da aceitação que se predispõe por e para cada um.
    Haja vista que a maioria dos conceitos sobre arte, beleza, belo; não estão fechados, como também não são cíclicos, irão além de depender da relação que cada um tem com o indivíduo(objeto e espectador), como também de como cada um analisa, isto é, deve-se ter ciência de como a visão particular do homem influencia no seu entendimento.
    No caso da beleza, tanto o dicionário, quanto os inúmeros e vastos autores, no decorrer da história, tentam classificá-la ou enunciá-la, ou seja, tentam prendê-la a um único conceito; criando a ilusão de que a experiência de sentir, de ter prazer, de conviver com o objeto não é válida para o homem, privando-o de poder atuar como criador de conceitos, de ter prazer ao criar sua própria definição.
    Pois, a graça de entender a complexidade do que realmente seria o conceito/discurso sobre beleza, reside no que Schiller defende em: “ A educação do homem, numa série de cartas”, em específico na “Carta I”, que o mistério reside na compreensão, a qual é feita acerca do objeto em estudo, isto é, vai depender de como cada um tem ou vive a experiência de poder senti-la(beleza), dentro de um contexto único seu.
  Tanto que a sensação de entendimento da beleza, dá-se na sua experiência, que é a relação entre o eu e o isso (pessoa e objeto); resumindo, tem-se uma experiência estética, a qual é individual, única.
   Entenda-se por Estética, como a ciência do belo ou na tentativa de compreender o encanto que a obra de arte proporciona ao espírito humano; ao observar e conhecer o objeto posto em análise.
    Logo, o que é essencial é o olhar único e distinto do homem, junto com a experiência, os quais proporcionam uma gama de distintos sentimentos, os quais se tornam responsáveis pela criação dos discursos/conceitos , isto é, a apresentação daquilo que é posto como objeto de estudo, como no caso o que realmente se definiria beleza.
     E nunca deixar que apenas uma forma de denominação(compreensão) de algo, como beleza, seja ‘jogada’ no meio em que ela vive; mas sim dialogar com as inúmeras opiniões sobre o referido tema, assunto(beleza). Afinal, cada um, apresenta um olhar, uma experiência e a sua “própria” compreensão/definição sobre beleza, a qual não trata-se apenas como ciência do belo, mas o modo como cada um analisa ou é capaz de analisar o objeto em estudo seja ele uma obra de arte, uma música, escultura, dentre outros.


Por Emaísa Lima




Continue lendo...

15 de set de 2010

Anabolizantes...Com o texto para o rádio

*Sou atual monitora e produtora do Programa Eufonia, da Universidade do Estado da Bahia, UNEB-Campus III, Juazeiro-BA. E decidi postar apenas um texto e se alguém quiser conferir o nosso programa, acesse:  www.webtvjuazeiro.uneb.br e nos escute!


AS ACADEMIAS JÁ ESTÃO ABARROTADAS DE NOVOS ALUNOS/QUE NÃO MALHAM APENAS PARA TER BELEZA OU SAÚDE/ MAS SIM PARA TER UM CORPO DEFINIDO / OU MELHOR / SARADO// E A PERFORMACE TAMBÉM TEM OUTROS OBJETIVOS// PAQUERAR / FICAR E POR AI VAI...
MUITOS JOVENS/ NA SUA GRANDE MAIORIA HOMENS/ACABAM BUSCANDO CAMINHOS MAIS RÁPIDOS PARA ALCANÇAR UM CORPO MUSCULOSO/ TORNEADO/DIGAMOS ASSIM/ FAZENDO USO DE ANABOLIZANTES.//
ESSAS DROGAS/ CLASSIFICADAS COMO ESTERÓIDES / TANTO NATURAIS/ QUANTO SINTÉTICOS/ FAZEM OS TECIDOS DO CORPO HUMANO SE DESENVOLVER MAIS RÁPIDO DO QUE O NORMAL/ PRINCIPALMENTE O MUSCULAR E O ÓSSEO/ QUE NO GERAL SE TRATAM DE SUBSTÂNCIAS DESENVOLVIDAS DO HORMÕNIO MASCULINO/A TESTOSTERONA//
É PREJUDICIAL/ ALÉM DE TRANSFORMAR RADICALMENTE O CORPO DA PESSOA/ PODE CAUSAR A MORTE/// PORTANTO/ NUNCA USEM ESSE TIPO DE REMÉDIO/PREFIRAM APENAS FAZER MUSCULAÇÃO SEM MUITA INTENSIDADE//
AGORA/ HÁ CASO QUE OS ANABOLIZANTES SÃO USADOS COM INDICAÇÃO MÉDICA// EM TRATAMENTO TERAPÊUTICO/ POR EXEMPLO/ DOENÇAS/ COMO ANEMIA/ REPOSIÇÃO HORMONAL/ ALGUNS CASOS DE ATROFIAS MUSCULARES/ MAS SEMPRE SOBRE ORIENTAÇÃO DE MÉDICOS ESPECIALIZADOS//
NO ENTANTO/ O USO INDEVIDO AINDA PODE PROVOCAR DESVIOS DE COMPORTAMENTO/ AGITAÇÃO EXCESSIVA/ AGRESSIVIDADE/ PROBLEMAS NO CORAÇÃO/ COMO O APARECIMENTO DE EDEMAS// AUMENTO DO COLESTEROL/ CÂNCER DE FÍGADO/ IMPOTÊNCIA SEXUAL/ INTERROMPIMENTO DO CRESCIMENTO DOS OSSOS/ DOS MÚSCULOS//
POR ISSO/ OS ANABOLIZANTES TRAZEM PROBLEMAS SÉRIOS DE SAÚDE/CASO USADOS DE MANEIRA ERRADA/SEM CONTAR QUE NA SUA GRANDE MAIORIA SÃO VENDIDOS DE FORMA ILEGAL/E MUITOS USAM REMÉDIOS PARA ANIMAIS COMO ACELERADOR DE MÚSCULOS//
PREFIRA SEMPRE A ASSOCIAÇÃO:/ MUSCULAÇÃO E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL/ POIS/ É MELHOR TER MÚSCULOS DEFINIDOS E SAUDÁVEIS/ DO QUE PEDIR PARA MORRER ANTES DO TEMPO/ AME SUA VIDA/E TRATE DO CORPO COMO SE FOSSE UM FILHO QUE PRECISA SEMPRE DE CUIDADOS///
O DE BEM COM A VIDA VAI FICANDO POR AQUI E EU SOU EMAÍSA LIMA PARA O PROGRAMA EUFONIA/ATÉ A PRÓXIMA SEMANA!
                                                                  Por Emaísa Lima

 

Continue lendo...

Vamos rir um pouco?

 Depois dizem que o cara que é gay...


DUAS AMIGAS AO TELEFONE:

- Oi, me conta como foi o encontro de ontem à noite.

- Horrível, não sei o que aconteceu...
- Mas por quê? Não te deu nem um beijo?
- Sim. Beijar, me beijou. Mas me beijou tão forte que meu dente postiço da frente caiu e as lentes de contato verdes saltaram dos meus olhos...


- Não me diga que terminou por aí.

- Não, claro. Depois pegou no meu rosto entre suas mãos, até que tive que pedir que não o fizesse mais, porque estava achatando o botox e me mordia o lábio como se fossem de plástico... Ia explodir o meu implante de colágeno e quase sai o mega hair!!!


- E... Não tentou mais nada?

- Sim começou a acariciar minhas pernas e eu o detive, porque lembrei que não tive tempo de me depilar. E além do mais, me arrebatou com uma luxúria e estava me abraçando tão forte que quase ficou com minhas próteses da bunda em suas mãos e estourou meu silicone do peito....


- E depois, que aconteceu?

- Aí então, começou a tomar champanhe em meu sapato...


- Que romântico...!!!
- Romântico o cacete! Ele quase morreu!!!


-Ai, não!!!! E por quê?

- Engoliu meu corretor de joanete com a palmilha do salto..


- Nossa, que ele fez depois?

- Você acredita que ele broxou e foi embora?
- Acho que ele é gay.
- Só pode!

Luiz Fernando Veríssimo
(dizem) 

Continue lendo...

13 de set de 2010

Para que lado, eu vou? Vestibular e carreira


A vida escolar dos jovens é totalmente levada sem muita preocupação. Até quando a maioria dos alunos, entram no último ano do ensino médio e começam a se preparar para a competitiva corrida dos vestibulares. Sejam as provas feitas em suas cidades de origem ou em outras as quais o estudante necessite se deslocar para realizar o exame.
 O grande drama sofrido pelo aluno, não é apenas ter de fazer a ‘famosa’ prova, mas sim, qual carreira realmente deve seguir. Vale destacar que as faculdades e/ou universidades(privadas ou não), estão se desterritorializando, ou seja não estão mais ficando apenas nas capitais, forçando os alunos do interior a sair de sua terra. Mas agora, estão se deslocando para as cidades do interior(as bem desenvolvidas), com a política de criação de campus para fora das capitais.
Só que “as pessoas das regiões interioranas, ainda não tem consciência da universidade, dos seus cursos ou da vontade de ter um curso superior.” Afirma Tarciana Almeida, psicóloga e professora do curso de Psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco(UNIVASF). Ao reforçar a idéia de que a maioria dos jovens do interior, por não se sentirem preparados ou desconhecerem o ensino superior, apenas se formam no ensino médio e seguem direto para o mercado de trabalho, sem nenhuma qualificação.
Isto ainda acontece na realidade vivida pelo jovem brasileiro. Entretanto, com o aumento da renda familiar e da proliferação de faculdades e universidades, a situação começa a se diferenciar. Pois na maioria dos casos, além de estar ocorrendo o movimento inverso, ou seja, os estudantes das capitais estarem se deslocando para o interior, aumentando assim a concorrência; os estudantes do interior se sentem mais à vontade para tentar uma vaga do ensino superior na sua cidade.
Da mesma forma, os alunos que ainda não se definiram qual profissão seguir, encontram problemas na hora de uma boa escolha. “É extremamente importante a decisão da escolha de uma profissão, porque ajuda o jovem a definir além de uma carreira, a definir sua vida, num futuro bem próximo.”, ressalta Umarac da Nóbrega, professor do curso de Administração da UNIVASF.
Confirmando que pelo fato de os jovens não terem uma decisão tomada, podem vir a sofrer influência ao se decidir, pelo meio social em que vivem, por seus pais, parentes próximos e/ou amigos. Outro fator que ajuda para esta indecisão são as novas tecnologias. Muitas acabam por criar variados estereótipos em algumas profissões, exemplificando, as consideradas mais remuneráveis: Medicina, Direito e Engenharias.
A jovem aluna Nadine Gomes, 18 anos, do terceiro ano do ensino médio, do Colégio da Polícia Militar da Bahia, na cidade de Juazeiro, afirma que esta decidida a fazer os cursos de Psicologia e Jornalismo, em faculdades federais e estaduais. “Além da vontade própria, fiz pesquisas e também tive a influência e o incentivo de amigos.” ressalta. Já Flávia Gomes, 16 anos, estudante de terceiro ano do Colégio Geo-Juazeiro, decidiu prestar vestibular para o curso de Medicina, pela sua própria vontade e por ser um sonho de criança.
“Decidi ser engenheiro civil, porque eu quis, pois, se dependesse dos meus pais eu seria outra coisa, como Policial Civil.”, comenta Everton Antonio da Silva, 15 anos, estudante da Escola Rui Barbosa, ao ser questionado pela sua escolha profissional e ainda afirma que a questão de mercado teve peso importante na sua decisão.
“Logo, o indivíduo deve se conhecer e conhecer a realidade profissional que quer ou deseja.”, defende Tarciana Almeida, psicóloga e professora do curso de Psicologia da UNIVASF, mostrando que o jovem deve sim tomar uma decisão, que seja apenas sua e não influenciada por ninguém e que para isso, ele deve buscar orientação especializada, fazer testes vocacionais e conhecer os benefícios e malefícios de sua futura profissão.

                                                    Por Emaísa Lima

Continue lendo...

Madri-Fernando e Sorocaba

**Esse foi o nosso adeus! Por Emaísa Lima

Continue lendo...

Crônica sobre o Carnaval da cidade de Juazeiro (BA)


*Sei que o carnaval já passou e a postagem está atrasada, mas como estou de férias, vou atualizar o blog! Bjsss

O carnaval é uma festa nacionalmente conhecida por ter uma data fixa no segundo mês do ano, fevereiro, onde ainda se tem aquele clima de férias. Dá pelo menos, para relaxar um pouco. E numa região, em que as cidades baianas, mesmo com Salvador como pólo principal, são as mais procuradas para curtir a famosa folia pagã. Afinal, não comentam por aí que o Brasil, quer dizer, a Bahia só funciona realmente depois do carnaval?

Isso não foi pensado ou levado em consideração pelo atual prefeito, que será mais conhecido aqui como “O Justiceiro de Juazeiro”, um empresário, que resolveu se candidatar a prefeito da cidade de Juazeiro (BA), para fazer a diferença! Vejam quanta ele já fez! O marco da sua gestão: a mudança da data do carnaval, tirando do mês dois para o mês cinco.

E segundo “O Justiceiro de Juazeiro”, a intenção da mudança da data e do mês foi apenas, simplesmente para homenagear a personalidade mais ilustre da cidade, a cantora: Ivete Sangalo; imagine, é como se João Gilberto, o criador da Bossa Nova, um dos ritmos mais importantes do Brasil e do mundo, nem daqui fosse... Acredito que ele deva criar a “Secretaria de História de Juazeiro”, para poder se informar, sobre quem realmente são os grandes astros do palco juazeirense.

Não posso negar que os shows, a organização e a segurança do evento estavam bons. Em outros tempos a história seria bastante diferente... Enquanto isso, os políticos, candidatos ou não, principalmente ao governo do estado da Bahia, se encontravam na mais completa segurança e tranquilidade, detalhe, sem saber do que exatamente: se dos bandidos ou dos eleitores? Sabe-se Deus...

Era nítido, ao caminhar por algumas partes do circuito da festa, ver e observar a animação dos populares; a agonia de ir atrás do trio; o modo como gesticulavam; os encontros; também os desencontros; a maneira de se vestir; o incansável clima de paquera; todavia, preciso assumir que pude notar e conhecer situações, no mínimo díspares. Um exemplo, bastante inusitado foi ter de aturar Anamara, bem à vontade, distribuindo acenos e gracejos para todo mundo. É como se na minha conta bancária, fosse depositado não sei quantos mil reais, só pela minha presença, até conseguira aparentar estar feliz por voltar a minha terra, antes do meu nome ser esquecido.

E quando a gente pensa que já viu de tudo neste mundo, aparecem fatos assim para virar notícia. São tantas pautas, que tenho pena da imprensa, deve estar com inúmeras dificuldades em selecionar, cobrir, tantos fatos. Que tal irmos saber dela?

É tanto que antes da folia, todo mundo reclamou da mudança da data, e a mesma (imprensa) fez um estrondoso alarde... Só se esqueceu de pautar assuntos envolvendo a circulação do dinheiro na cidade, durante o tempo em que a festa acontece. Mesmo assim, todo o corpo jornalístico, estava afoito pela foto única ou por aquela entrevista sensacional. Ufa!

O que me fez rir foi ver a cara do“O Justiceiro de Juazeiro”, como se ao empinar seu peito feio e gordo, ele fosse um herói do sertão, não ‘o’ herói, mas sim no sentido de ser ‘qualquer um’. Digo isso, por que era como se ele tivesse aprovado a ‘emenda’ do século, por ter trazido e/ou ficado perto das personalidades do ano: Ivete Sangalo e Anamara.

Finalmente, é bem engraçado ver que a sociedade brasileira, em específico a de Juazeiro (BA), ainda sobrevive da mesma forma social como a da Roma Antiga –através da política do pão e do circo- fazendo com que a população entre num pseudotranse, tornando-se facilmente manipulável no referente às questões políticas e sociais. E se preparem que no próximo ano, 2011, vai ter: "Homenagem a Ivete Sangalo 2 -O Retorno."

                                               Por Emaísa Lima

Continue lendo...

9 de set de 2010








                        VAMOS????VAMOS???
                          VAI SER LEGAL!!!!

Continue lendo...

15 de ago de 2010

SHOW DE ALTO LOUVOR!!!

Ahhhhh!!!Em outubro Petrolina vai conhecer algo beeeemmm diferente: ALTO LOUVOR!!!é uma Banda da Comunidade Católica Shalom, fruto do Projeto Juventude para Jesus da comunidade!!
Por enquanto só posso dizer que o show acontecerá dia 10 de outubro, mas logo,logo será divulgado o local!!!
Vai ser um show e tanto...algo beeem diferente!!!
Estarei lá...e espero que vocês tb!!!!
Só para irem ficando com vontade:

Continue lendo...

13 de jul de 2010

Brasil perdeu a copa,e agora?

Como aprender com os erros

 Assistimos nessa sexta-feira, dia 02 de julho a triste derrota do Brasil para a Holanda nas quartas de finais da Copa da África. Perdemos por 2 a 1. Que jogo. Quanta emoção em campo e nos lares, praças e locais onde milhares de brasileiros se reuniram para assistir esse tão importante jogo. Começamos bem ao ponto de fazermos o primeiro gol do jogo. Tudo estava á nosso favor no primeiro tempo. Demonstramos um bom futebol nos primeiros minutos do jogo. Porém as coisas começaram a ficar difíceis para o nosso lado no segundo tempo. Surgiu o primeiro gol do adversário e com ele veio uma onda de intabilidade emocional em nossos jogadores. O Jogo ficou tenso. Isso era notório no Dunga e em todos os jogadores em campo bem como nos torcedores presentes no estádio. Enfim, perdemos. Fomos goleados pela Holanda. Fica a esperança e o desejo para a próxima copa em nossa casa, em 2014. Quem sabe o nosso hexa virá em 2014. Com esse acontecimento tão recente e que deixou lembranças em toda a nação brasileira, quero fazer uma pequena reflexão. Como nos portamos diante de uma derrota? Como agimos diante de um fracasso, de uma derrota. Isso em todos os aspectos da nossa vida. No trabalho, nos estudos, num relacionamento e as vezes até em situações dentro de casa. Qual tem sido nossa postura como seguidores de Cristo diante da derrota? Bom, para começo de conversa tenho que dizer que o fracasso, a derrota são coisas naturais, comuns em nossa vida. Todos nós mais cedo ou mais tarde haveremos de passar por essa esperiência. Faz parte da vida do homem aqui na terra. Erramos o alvo com muita frequência e às vezes temos posturas esquisitas diante do erro. Às vezes ficamos chateados, mal-humorados, tristes e até depressivos. Tratamos mal as pessoas que nos são próximas, etc. Precisamos aprender com Jesus a nos posicionar como homens e mulheres de fé diante do fracasso. É bom lembrar que a vida não acaba com uma derrota. O Cristão é aqule que não desiste fácil. É um lutador. Ele cai e levanta. Levanta e cai. Diante de uma derrota devemos parar e avaliar o que a motivou. O que fizemos de errado. Como poderíamos ter evitado a derrota. Como faremos para superar o ocorrido. Quais as lições que tiramos de tudo isso. Quando agimos assim vivenciamos aquilo que o apóstolo Paulo diz em uma de suas cartas; “tudo concorre para o bem dos que amam a Deus”. Vamos lutar, agir e dar a volta por cima diante de nossas derrotas. Nada de ficar parado resmungando, triste e abatido achando que tudo estar perdido. Nada de ficarmos colocando a culpa nos outros. Nada disso. Vamos assumir nossos erros. Só assim cresceremos. Que fique claro para nós o seguinte; “Em Cristo somos mais que vencedores”. Levantemos a cabeça e continuemos a lutar. Pra frente Brasil, pra frente povo de Deus. Filhos da terra de Santa Cruz.

 Vanilton Lima – Secretaria de Planejamento e Gestão Shalom.

Continue lendo...

8 de jul de 2010

Pró Vânia: Um doce de pessoa

Com uma aparência calma, serena, Francisca Erivânia L. Marques, 36, natural da cidade de Parnamirim (PE), é mais conhecida como “a Pró” ou “Pró Vânia”, pelas suas alunas. Estas são senhoras com idade entre cinqüenta e oitenta anos e uma voluntária: a Lú, que recebem a sua orientação, no projeto voltado para a terceira idade, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDESC), da cidade pernambucana de Petrolina (PE). Formada no curso de Licenciatura Plena em Pedagogia/Programa Especial, pela Universidade do Estado de Pernambuco (UPE) e com pós-graduação em Psicopedagogia pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA), ambas com campus petrolinense; a Pró Vânia, como gosta de ser chamada, tem a maestria e a docilidade em passar os assuntos para os seus aprendizes. O trabalho dela se iniciou no começo deste ano, quando passou no concurso da prefeitura e aceitou a proposta de dar aulas no curso de Artes, para a “melhor” idade de Petrolina. “Eu já trabalhei com alfabetização de idosos, há um tempo atrás. Quando surgiu a oportunidade de poder ensinar artes, resolvi aceitar, mesmo não sabendo de muita coisa.”, afirma à Pró Vânia. Num período de dois meses, cerca de 60 idosos, divididos em dois grupos: o do bairro da Pedra Linda e da Vila Mocó, produzem peças, feitas de trabalhos manuais. “Todos aqui são artistas. Só precisam de um incentivo”, destaca a professora, que ainda acrescenta: “O objetivo desse trabalho, é poder levantar a autoestima deles”. Muito de seus alunos tem uma história sofrida de vida, seja por sofrer humilhação de seus familiares, cônjuges e/ou pelo próprio corpo social de Petrolina (PE). Os encontros acontecem duas vezes na semana, nos dias de segunda e terça-feira, a Pró vai dar aulas no bairro da Pedra Linda e na quarta e quinta-feira, é a vez do pessoal da Vila Mocó realizar suas atividades. Na sexta-feira os dois grupos se reúnem e para trocarem experiências. Por exemplo, o lugar das reuniões dos alunos da Vila Mocó é na Creche Nosso Espaço (Dona Duzinha), mas, como estamos em período de férias, elas foram transferidas para o Colégio João Barracão , um colégio público petrolinenese e depois de um certo tempo, passaram a ter suas aulas na própria casa da professora ou de uma das alunas, chamada de ‘Sinhá’. O projeto é amplamente amparado pela Prefeitura de Petrolina, que dá todos os materiais para confecção das peças e do lanche, dão transporte (quando solicitado), realizam festas em comemoração a datas especiais (Dia das mães, São João, por exemplo), dentre outros. Entretanto, a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDESC), recolhe todo o material produzido pelos idosos, para colocar à venda, numa feira -que ainda não tem data para acontecer- que será realizada no intuito de conseguir dinheiro, para desenvolvimento do projeto. “Com o dinheiro que esperamos ganhar nesta feira, estamos pensando em fazer uma excursão com eles” diz a Pró Vânia. Com uma voz mansa, jeito calmo, a “Pró Vânia”, consegue conquistar todas as suas alunas, “A nossa ‘pró’ (como é conhecida) é um doce, maravilha de pessoa, ensina a gente direitinho.” segundo a irreverente Dona Sinhá, que ao fazer este comentário, olha para as companheiras e recebe toda a aprovação delas no que acabara de dizer. Assim, fica claro que ganhar o apreço de uma pessoa é muito simples, basta apenas que a maneira de tratamento seja de igual para igual, é isso que a “Pró Vânia” está conseguindo com o pessoal da melhor idade da cidade pernambucana de Petrolina.

                                                            Por Emaísa Lima

Continue lendo...

Pés cansados-Sandy Leah-Manuscrito//

Fiz mais do que posso
Vi mais do que agüento
E a areia dos meus olhos é a mesma
Que acolheu minhas pegadas
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Eu lutei contra tudo
Eu fugi do que era seguro
Descobri que é possível viver só
Mas num mundo sem verdade.
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Sem medo de te pertencer.
Voltam pra você.
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Meus pés cansados de lutar
Meus pés cansados de fugir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você
Composição: Sandy Leah e Lucas Lima

Continue lendo...

4 de jul de 2010

Uma tarde diferente...

Estou aqui deitada na minha cama e pensando que amanhã vai ser o grande dia, da minha vida. Por isso, lembrei do que passei na tarde do dia de hoje .... São tantas coisas para estudar, que nem sei por onde começar... Mas também, fui inventar de passar e pegar logo essa disciplina, de Cálculo três, na universidade. E o pior, foi que meu sofrimento começou, quando inventei de fazer e ainda passei, no vestibular para cursar Engenharia Mecânica. Questiono-me o porquê de não ter feito humanas ou algum curso mais fácil. Será que estava no meu juízo perfeito? Ou me droguei e troquei de lugar com meu irmão na hora do vestibular? Pense aí numa dúvida cruel... O drama maior é saber se a integral é por partes ou se é a trigonométrica. Acho, que nessa altura do campeonato, com quase uma página inteira do meu caderno, desse maldito cálculo, que nem sei mais quando vai terminar, que não tenho certeza alguma do que estou escrevendo. Meu Deus, quase esqueço de fazer a prova dessa conta, para ver se ela está realmente certa. E se não estiver? Lá vou ter de refazê-la novamente... Como sei que se ficasse em casa, não teria concentração suficiente, melhor dizendo, nenhuma, e como também não tive aula nesta tarde, resolvi ir à universidade, para a biblioteca, estudar. E aqui estou eu, sentada na cadeira, com meu caderno aberto, a minha calculadora científica ligada, para fazer essas contas chatas. O detalhe: estou pronta para meter a minha cabeça na mesa, na busca pelo que restou do meu juízo, se ele ainda existe. Tem tanto número aqui, que estou me perguntando se um mais um é igual a dois e se vou ter que provar isso também. Antes de fazer isso, ameaço cair no choro e abaixo o meu rosto, colocando-o como se eu fosse uma criança triste, entre os braços. Quando, enfim sinto que as lágrimas vão começar a cair, escuto uma voz parecida com a do nerd da minha sala, que me pergunta se eu estou bem. O mais estranho, é que levanto a cabeça e começo a sorrir para uma pessoa que nem fala direito comigo na sala de aula. E, como se nada estivesse acontecendo nesta tarde fatídica respondo para ele: “Estou bem, obrigada, apenas cansada.”. Nossa, eu deveria ganhar um oscar por melhor atriz de drama ou alguma coisa parecida. Mas, não tenho consciência nenhuma da carreira que escolhi para minha vida. Era isso mesmo que eu queria? Para minha sorte ou meu azar, não sei dizer exatamente, ele se afasta e se dirige a seção mais temida da biblioteca, um lugar onde se encontram os piores autores para estudos no curso de engenharia. O chocante foi ver o maluco sair de lá, rindo e em suas mãos três livros de cálculo; enquanto que eu estou aqui sofrendo com apenas um autor, ele me aparece feliz e com três? Agora, me pergunto se ele é assim na real ou está como eu, louco para chorar? Como dizia Shakespeare: “Ser ou não ser, eis a questão”. O duro nem foi isso, fora estar perdida e no meio de tantas contas, ainda fico lembrando do que aquela professora aloprada falou em sua última aula, antes da prova, “Olhem aqui, vocês estão pensando que essa disciplina não reprova, não é? Ela reprova sim e eu não estou de brincadeira. Com o pessoal da turma de Geometria Analítica, foi assim e mesmo assim muitos perderam.” Só de recordar este discurso, profetizado por ela e encontrar pessoas que confirmaram isso para mim, comecei a suar frio e a rezar. E nas minhas orações, eu pedia a Deus e ao meu incosequente anjo da guarda, que me deixou fazer exatas, para abrir esses tortuosos caminhos e me trazer a paz mental que tanto necessito. Quando julgo ter conseguido me alcamar, volto a resolver as questões. Nem a vejo entrar na biblioteca, só sinto um tapa no meu ombro e mesmo assim, nem dei tanta importância, pois, pensei que fosse aquele xarope de computação, que vive me paquerando. Levantei a mão, mas permaneci concentrada naquele martírio. Agora, escuto aquela voz dizendo, “Gosto de ver meus alunos assim, bebendo de outras fontes. Porque se ficar só no arroz com feijão na minha disciplina, não vai para frente não.”. Parei, refleti, pisquei os olhos e direcionei a minha cabeça para onde vinha aquela voz, na tentativa de compreender aquilo que acabara de ouvir e me perguntando o porquê de eu não ter um fuzil AK-47 naquele instante... E ao perceber que quem falava aquilo, era a temida professora, aquela de cálculo três, rindo e brincando com o ‘super-homem dos cálculos’, como se não existisse mais ninguém ali, arregalei meus olhos, de tal forma, que era para ter a certeza daquilo que eu estava vendo e chorei copiosamente. O detalhe foi que ninguém percebeu. As pessoas da biblioteca notaram apenas a minha cara de assustada e amedrontada. Para complicar ainda mais a minha vida, a doida ainda vem, novamente, até mim e pergunta, ironicamente, “Posso saber sobre o que você tanto estuda?”. Primeiro olho para ela e penso no que dizer, fico numa vontade louca de perguntar se é algum tipo de brincadeira ou pegadinha, se a mesma é lesa ou idiota, entretanto, como desejo ansiosamente passar nesta matéria, mostro apenas o meu caderno. A desgraçada ainda sorri e emenda “Que menina mais aplicada.”. Pura falsidade e dissimulação. Nesse exato momento tive a certeza que o jogo era game over para mim. Ao perceber que já anoitecia e que os acontecimentos vividos por mim, nesta tarde diferente de toda a minha vida, já estavam se passando e notar que consegui terminar de fazer a porcaria do cálculo e da prova dessa mesma conta pela terceira vez, resolvi ir para minha casa, descansar um pouco, para depois voltar a estudar. Sinto que beijei a lona por hoje. Antes, ainda dentro da universidade, andei pelos corredores com a cabeça longe, porém, com os olhos abertos. Queria ter a certeza de estar andando sozinha, para ter liberdade para chorar. Não desejo o que passei nem para aquela garota chata, que se acha o máximo, só porque participa de um projeto coordenado pela mesma professora. Como se a Madonna aqui não fosse capaz. Ah vá! Durante o caminho até em casa, com a cabeça mais fresca, descubro que o monstro do medo não está dentro de mim. Acredito na minha capacidade, mesmo que a duras penas. Mas, o monstro fora criado dentro e durante as aulas da temida professora de cálculo três. Pense aí numa ‘lobo-mau’, na intenção de manter a sua fama de ser a melhor de todos. Agradeço a Deus por tudo e ainda bem que meu sono chegou, afinal, preciso desocupar a minha cabeça, pois já são quase três da manhã e meu sofrimento vai começar daqui a seis horas... Por isso, preciso dormir como uma criança, tranquilamente, ou pelo menos tentar. Já que penso nas curvas da integral de uma equação trigonométrica e no limite da mesma... Ai que sono, acredito que vou fazer valer o ditado: “amanhã será outro dia’’. Afinal, sou brasileira e não desisto nunca.                                                                Por Emaísa Lima

Continue lendo...

13 de jun de 2010

6 de jun de 2010

Estamos com fome de amor...

O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama ... sexo de academia . . .

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos,
sem se preocuparem com as posições cabalisticas...
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas...

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!


ARNALDO JABOR

Continue lendo...

23 de mai de 2010

16 de mai de 2010

Para alguém especial.... Por Mai Lima

Continue lendo...

QUE FRASE!!!!

Gente essa vai para todos os cristãos que percebem a importância da castidade... e vai mais ainda para aqueles que veem a castidade como algo careta ou como 'besteira'...Toda a sabedoria de Bento XVI:

"Deus vos chama a respeitar-vos também no namoro e no noivado, pois a vida conjugal que, por disposição divina, está destinada aos casados é somente fonte de felicidade e de paz na medida em que souberdes fazer da castidade, dentro e fora do matrimônio, um baluarte das vossas esperanças futuras" (Bento XVI)

A castidade não é algo que refere-se apenas a nossa sexualidade, mas é algo além, ela perpassa todo o nosso ser, passa por aquilo que ouvimos, pelo que comemos, pelo nosso olhar, nosso falar, nosso vestir... enfim é algo que transcende que vai até a nossa alma...

Emanuela Lima

Continue lendo...

24 de abr de 2010

40 motivos para se casar com um(a) jornalista

1.Jornalista geralmente é criativo, ele vai surpreender você quando menos esperar;
2.São curiosos e antenados, você sempre ficará por dentro de tudo que acontece;
3.Eles não ganham bem, mas isso é bom porque vocês podem aprender a economizar dinheiro;
4.No Natal, Ano Novo, Carnaval… eles provavelmente estarão na redação. Mas, pense pelo lado positivo: antes trabalhando do que vagabundando;
5.E outra! Trabalhando muito, eles não têm tempo de se interessar por outra pessoa;
6.Eles não são bons de matemática, mal sabem somar e subtrair; mas, para que saber isso se são os mestres da escrita?;
7.Acostumados com pautas, são bem organizados e planejam bem as coisas antes de fazê-las;
8.Como é fissurado por fontes, quando você tiver uma ótima ideia, ele não vai dizer aos amigos que foi coisa da cabeça dele. Dará todas as honras para você!;
9.Como vivem numa rotina corrida, não tem muito tempo para opinar nas coisas da casa. O que você fizer, ele vai achar lindo;
10.Tudo é um grande brainstorm (tempestade de ideias). Monotonia não vai entrar na sua casa!;
11.Quando vocês brigarem, ele não vai achar que a opinião dele é a melhor. Tem que ouvir todos os lados de um fato, ele saberá analisar a situação!;
12.Em coberturas de grandes eventos, você poderá entrar de gaiato. Cada final de semana em um lugar diferente: jogos de futebol, avenida de escola de samba, lançamento de livros…;
13.Mantêm revistas e jornais no banheiro. Você nunca ficará olhando para o vácuo enquanto faz suas necessidades fisiológicas. Ganhará conhecimento!;
14.Idolatram pessoas totalmente desconhecidas (o seu Zé, a Dona Maria, o Juquinha…) Todos com ótimas histórias de vida que vocês podem usar no cotidiano também para se tornarem pessoas melhores!;
15.Não vai faltar café na sua casa. Café e jornalista são praticamente sinônimos;
16.Ele pode escrever os votos matrimoniais da sua irmã, criar o conteúdo do site de negócios do seu pai, ensinar sua mãe a tirar fotos das amigas nos eventos do bairro. Ele aprende de tudo um pouco e gosta de compartilhar!;
17.Tudo para o jornalista tem uma explicação. Eles nunca vão se contentar com a primeira versão de um fato. Você sempre terá uma resposta, mesmo que demore;
18.São ótimos investigadores. Se alguém no trabalho passar a perna em você, rapidinho ele descobre quem é!;
19.Como trabalham muito, não tem tempo para beber demais, fumar, se envolver com drogas… Você terá um companheiro saudável!;
20.Tá bom, vai… eles não costumam comer coisas muito saudáveis. Mas se você for legal e fizer comida para ele levar ao trabalho, isso se resolve rapidinho, não é? =);
21.Suas viagens nunca serão monótonas! Se acontecer qualquer movimento estranho, ele vai logo querer saber o que é e infiltrará você junto para desvendar o problema;
22.Amam roupas leves e simples no dia a dia. Você não vai gastar muito dinheiro com isso;
23.Mas também sabem se arrumar bonitinhos para os eventos. Você terá um parceiro que sabe ser simples, mas também sabe arrasar. Tudo vai depender da ocasião;
24.A agenda é o seu melhor amigo. Mas, não fique com ciúmes! Pense pelo lado positivo, nunca vai esquecer nenhuma data importante, porque tudo fica rigorosamente descrito lá;
25.Eles não ficam irritados com “nãos”, afinal, estão acostumados com assessorias de imprensa que não querem divulgar os bafões. Você não terá um companheiro irritado, mas, em compensação ele não vai desistir até conseguir o que quer. Mas só de não se grosso já vale, não é!?;
26.Como são antenados, também sempre ficam sabendo das novidades tecnológicas primeiro. Às vezes, até ganham de presente para testar a ferramenta. Você terá tudo em primeira mão na sua casa;
27.Eles não se importam com calor, chuva, trovões… afinal, precisam estar onde a notícia está! Você poderá ir na praia com 50 graus tranqüila ou aquela viagem dos sonhos pode se tornar um pesadelo no caos de São Paulo que ele não vai blasfemar. Ainda vai dar risada da situação;
28.Acham que podem salvar o mundo com uma matéria. Olha que sensibilidade!;
29.Eles sempre sabem tudo todo o tempo;
30.Gostam de música para acalmar;
31.Leem livros raros, histórias para crianças e semiótica… Seus filhos serão super dotados se depender dele;
32.Sua vida social é infinitamente grande. Você nunca poderá reclamar que não conhece gente nova;
33.Eles estão acostumados com coisas chatas e sabem contorná-las muito bem. O casamento nunca vai virar algo monótono;
34.Eles gostam de camisas com estampas de alguma brincadeira sobre algo atual. Suas amigas vão ficar com inveja do seu companheiro inteligente;
35.Eles sempre têm uma opinião sobre qualquer coisa na face da Terra. Durante uma conversa entre amigos, vocês nunca ficarão apagados;
36.A maioria gosta de virar psicólogo, técnico de futebol e médico às vezes. Você terá um companheiro mil e uma utilidades;
37.Por causa da profissão, são forçados a aprender mais de um idioma. Você vai ouvir “Eu te amo” em, pelo menos, umas três línguas diferentes;
38.A primeira coisa que seu filho vai aprender é que a informação é a alma do negócio. Com dois anos, sua fofurinha vai saber o que é aquecimento global, mercado financeiro e já saberá criticar políticos;
39.Gostam de mudar de cidade, estado e até de país. Você conhecerá muitos lugares!;
40.Assistem documentários e vão a museus o tempo todo, não importa o que seja. Ô cultura!


Fonte: Ariane Aparecida Fonseca

Continue lendo...

16 de abr de 2010

Élévation - Elevação

Au-dessus des étangs, au-dessus des vallées,
Des montagnes, des bois, des nuages, des mers,
Par delà le soleil, par delà les éthers,
Par delà les confins des sphères étoilées,



Acima dos valões, acima dos quintais,
Das montanhas, dos bosques, das nuvens, dos mares,
Muito depois do sol, dos campos estelares,
Muito além dos confins das esferas astrais,


Mon esprit, tu te meus avec agilité,

Et, comme un bon nageur qui se pâme dans l'onde,
Tu sillonnes gaiement l'immensité profonde
Avec une indicible et mâle volupté.


Espírito meu, voas com agilidade;

Como o bom nadador que na onda se excita,
Mergulhas com prazer na amplidão infinita,
Na indizível volúpia da virilidade.



Envole-toi bien loin de ces miasmes morbides;

Va te purifier dans l'air supérieur,
Et bois, comme une pure et divine liqueur,
Le feu clair qui remplit les espaces limpides.


Decola para longe deste chão doente,

Vai te purificar no ar superior
E sorver o límpido, divino licor
Da clara luz que inunda o espaço transparente.



Derrière les ennuis et les vastes chagrins
Qui chargent de leur poids l'existence brumeuse,
Heureux celui qui peut d'une aile vigoureuse
S'élancer vers les champs lumineux et sereins;

Em meio a infortúnio, mágoa e veneno,

Que tornam mais pesada esta vida brumosa,
Feliz de quem puder com asa vigorosa
Alçar vôo no céu luminoso e sereno;


Celui dont les pensers, comme des alouettes,
Vers les cieux le matin prennent un libre essor,
-- Qui plane sur la vie, et comprend sans effort
Le langage des fleurs et des choses muettes!



Quem tiver pensamentos como a passarada

Que no ar da manhã revoa em liberdade
-- Quem planar sobre a vida, entender a verdade,
Na linguagem da flor e das coisas caladas!




Charles Baudelaire, tradução Jorge Pontual


*Jorge Pontual é repórter e escritor, vive em New York há 10 anos.  Jornalista freelancer e dono da empresa On Time TV Inc. Faz reportagens para a Globo News, programas Sem Fronteiras e Milênio.

*Texto retirado  do blog: www. nyontime.blogspot.com-  com a devida autorização do tradutor e jornalista: Jorge Pontual










Continue lendo...

11 de abr de 2010

A mulher ideal- O que ela tem que as outras não têm

De vez em quando, as circunstâncias me levam a perguntar a mim mesmo quem é o meu tipo de mulher ideal. Acho que acontece com todo mundo, não? Diante de um rompimento doloroso ou confrontados com a possibilidade de um compromisso, somos forçados a pensar sobre o tipo de pessoa que nos faria felizes.

Eu mesmo nunca fui bom em responder a essa pergunta. Sempre a considerei um exemplo de racionalidade mal aplicada. De que adianta concluir que eu gosto de loiras com alma de escritora se eu vou acabar envolvido com uma morena com corpo de passista? A vida é implacável com as nossas convicções. E morre de rir das nossas certezas.

Uma vez, milênios atrás, eu estava na porta do cinema com um casal de amigos. Eles queriam me apresentar uma garota com quem achavam que eu teria alguma afinidade. Ela veio chegando, eles a mostraram à distância e eu descartei: “Não é meu tipo”. Cinco anos depois, eu gemia no escuro por causa dela, que tinha me dado um pé na bunda. Foi uma das relações mais marcantes da minha vida – e nem era meu tipo...

Mesmo assim, hoje em dia me parece útil refletir sobre as qualidades e os defeitos que cativam cada um de nós. Ainda que seja de uma forma provisória. Não sei se isso ajuda conscientemente nas nossas escolhas, mas certamente contribui para um melhor entendimento de nós mesmos. Como dizia um amigo meu, nada explica mais sobre uma pessoa do que a escolha que ela faz de parceiros.

Mas, ao pensar na mulher ideal, não me vem à cabeça uma lista como aquelas captadas pelas pesquisas americanas, em que se enumeram características bem específicas. Recentemente, uma sondagem de opinião com as mulheres da Geração Y (que ainda não fez 30 anos) descobriu que o homem ideal, além de bem-sucedido, bonito, seguro, sensível e inteligente, além de atleta, gourmet e hábil administrador financeiro, deveria ser também “inspirador”. O que diabo quer dizer isso?


Não. Quando eu penso na mulher ideal tendo a olhar para trás e fazer um apanhado das características das pessoas que passaram pela minha vida. Lembro delas e sou forçado a concluir que aquilo que me agrada ou desagrada nas mulheres não é tão diferente daquilo que me agrada ou desagrada nas pessoas em geral. Trata-se de temperamento e de personalidade, nunca de currículo. O que a pessoa tem, fez ou sabe tende a ser uma consequência do que ela é – e nesse pedaço do “ser” se fixa o meu interesse.

Feitas essas ressalva, vamos à descrição da Mulher Ideal, com tudo o que ela tem de arbitrário e pessoal. Talvez ajude algum sujeito por aí a entender as suas próprias preferências. Talvez ajude as mulheres a refletir sobre o que vai pela cabeça conturbada dos homens:

Quando eu penso na mulher ideal, o primeiro adjetivo que me vem à mente é afetuosa. Aprendi, com o passar dos anos, que gosto de ter ao meu redor gente que se vincula e que demonstra carinho, sem ser chata. Racionalidade e distanciamento são virtudes importantes, mas elas não me comovem. Eu gosto de mulher doce.

Outra coisa da qual eu gosto é elegância, entendida como um jeito de se relacionar com o mundo e com as pessoas. Não se trata apenas de roupas. A elegância de que eu falo começa no jeito de andar, mas se expressa, sobretudo, em atitudes e palavras. É uma mistura de harmonia, altivez e senso de humor. Eu me incomodo cada vez mais com grossura e vulgaridade.

Tolerância é fundamental. Todo mundo que tem algum conhecimento sobre si mesmo sabe que seres humanos são falíveis e contraditórios. É preciso apreciar a diversidade dos comportamentos e olhar para os demais com generosa ironia. Mulheres bravas, que só recriminam as pessoas em volta, me trazem más recordações.

Eu gosto de gente rebelde. Não precisa ser a Rosa de Luxemburgo, mas alguma dose de indignação e engajamento é essencial. Pessoas que não percebem as injustiças ou não se incomodam com elas me incomodam. Gente que só olha para a própria barriga também não me vai. A mulher ideal tem de ser cúmplice quando o sujeito estiver exasperado com o andamento do mundo.

Olhando para trás, percebo que eu aprecio a originalidade. Não gosto de mulher igual às outras mulheres, por mais bonita que seja. Quem se confunde com o bando não me atrai. As pessoas têm de ter luz própria, personalidade, estilo. Defeitos, talvez. É isso que as torna interessantes e, às vezes, indispensáveis – onde você vai arrumar outra mulher como aquela se ela é única?

Beleza é essencial, claro – mas ela vem em vários formatos. Loira, alta, magra e de olhos azuis? Não precisa. Cabelos castanhos são lindos, opulência é sensacional, baixinhas são sexy e há dezenas de formatos de rostos irresistíveis. Existem também a graça e a sensualidade, sem as quais a beleza fica muda. Na vida real não se aplica o padrão das passarelas ou mesmo das novelas, mas beleza ainda faz diferença.

Por fim, eu admiro as mulheres leves. Não, não se trata de magreza. É um jeito de olhar para a vida sem mágoas, com curiosidade e interesse. É a facilidade de rir e de se surpreender, de ficar feliz. O oposto disso é a mulher amarga, rancorosa, mal humorada. Isso afasta.

Haveria outras coisas a acrescentar ao perfil da Mulher Ideal: inteligência, independência e até mesmo, como diria Vinícius de Moraes, uma indefinível e ocasional melancolia. Mas o que temos na lista é suficiente para marcar o meu ponto de vista e começar a discussão. Existe ou não a Mulher Ideal?


Fonte: Site da Revista Época-Postado em 07/04/2010- O autor Ivan Martins é editor-executivo de ÉPOCA

Continue lendo...

3 de mar de 2010

Onde está seu amparo???

Correria,correria,correria...tempo,tempo,tempo...trabalho,faculdade,escola...

Afffff!!! Tantas obrigações para serem feitas no dia que para a maioria das pessoas,eu acho,o ideal seria que o dia tivesse 30 horas e ainda sim, algumas diriam: 'talvez para mim o ideal seria um dia com 35 horas!'

É essa correria,esse 'meter a cara' nos afazeres que o mundo/a sociedade exige e isso faz com que muitos esqueçam do essencial: Deus!

Conversando com uma amiga minha, ela falava de um professor que lencionava na facul uma matéria a qual defende uma corrente da psicanálise que diz que as pessoas se sentem desamparadas(~vazio) por isso muitas buscam suprir esse desamparo,ou melhor,buscam amparo no trabalho,na faculdade,em várias coisas...

Até certo ponto isso pode ser verdade, mas não dá para generalizar.Muitos buscam seu amparo em Deus e isso já os sustenta, já os ampara, por mais difícil que seja a situação que estejam passando.Defendendo isso, ela bateu de frente com o professor e teve bastante atritos com ele.

Enfim, relatei esse fato justamente para que você que o lê agora PARE e PENSE: 'onde estou buscando meu amparo?'

Se em Deus, bendito seja Ele por isso!Que você possa fazer outras pessoas também buscarem seu amparo em Deus.

Se no trabalho,na faculdade,na escola,no namorado,enfim,em todas as coisas menos em Deus, saiba: tem alguém que espera ansiosamente por um olhar seu, por um oi. Tem um Deus que te espera...espera para transbordar todo o amor dEle em você,espera para te fazer sentir-se realmente amado(a), fazer-te sentir amparado(a)...
"Se conhecesses o dom de Deus e quem é que te diz: 'Dá-me de beber', tu é quem lhe pedirias e ele te daria água vica." (Jo 4,10)

Postado por Manu.

Continue lendo...